Manutenção preventiva de pneus

Os pneus não são eternos, mas uma manutenção adequada, feita regularmente e de maneira preventiva, é capaz de prolongar a vida útil dos pneus e conseguir importantes ganhos de economia e segurança. Uma das formas de evitar, ou prevenir, alguns desses problemas de desgaste é implantar um sistema de manutenção periódica dos veículos.

Segurança

Os pneus são a única parte do carro que tem o contato direto com o piso. Os pneus afetam diretamente a estabilidade, o conforto, a frenagem e a segurança do seu veículo. Para um desempenho melhor e seguro, os pneus devem estar com a pressão indicada pelo fabricante, profundidade dos sulcos adequada e o alinhamento e o balanceamento das rodas corretos.

Verificar seus pneus regularmente é uma etapa importante para garantir sua segurança. O ideal é fazer uma inspeção semanal nos pneus. Se você utiliza estrada com piso ruim ou dirige longas distâncias regularmente, então você deve inspecionar seus pneus com mais frequência. Inspecione sempre seus pneus antes de uma viagem. Será mais fácil encontrar um problema pequeno, tal como um prego em seu pneu, e repará-lo antes de que ele se transforme num problema mais caro e mais complicado. Assegure-se de que somente pessoal de serviço corretamente treinado e equipado execute alguma manutenção no pneu de seu veículo (consertos, trocas, rodízios, alinhamento e balanceamento).

Sinais de Desgaste dos Pneus

A falta de manutenção nos pneus pode levar ao desgaste prematuro e também a problemas mais sérios, como um estouro. Outros fatores também podem afetar o desgaste do pneu. Peças gastas da suspensão e a falta de alinhamento do veículo têm uma influência direta no desempenho do pneu.

Saiba reconhecer os principais sintomas de problemas com os pneus com a análise do desgaste dos mesmos:

PRESSÃO ALTA: Desgaste no centro do pneu. Muito ar faz com que somente a seção central do pneu toque no piso.

PRESSÃO BAIXA: Desgaste em ambas as bordas do pneu. Pouco ar faz com que os lados do pneu cedam e a seção média puxa acima da estrada.

Desgaste em uma borda do pneu: As rodas podem estar desalinhadas.

Desgaste irregular: Pode significar que as rodas estão desbalanceadas, ou os amortecedores devem ser substituídos.

A outra maneira é treinar o motorista adequadamente, pois ele tem um papel essencial na identificação dos problemas, podendo apontar cada desajuste e orientar o pessoal da manutenção.

Vamos ver alguns tipos de Desgaste de Pneus:

Desgaste excessivo na banda de rodagem. A causa do problema foi falta de alinhamento e o ângulo do câmber incorreto.

Outros tipos de Avaria:

Desgaste excessivo no centro da banda de rodagem — porque o pneu rodou com pressão demasiada.

Desgaste dos ombros em forma de serra — consequência de alinhamento incorreto da roda dianteira ( convergência / divergência ).

Desgaste em um ou vários pontos – indica que a roda estava desbalanceada, torta ou deformada.

Áreas gastas de um lado — sinal de desbalanceamento ou folga na direção.

Cortes na banda de rodagem e ondulações no flanco — indicam choques contra buracos e obstáculos.

Quebras na carcaça — consequência de rodar um longo período com baixa pressão.

Caso você encontre pneus nessas situações, estará vendo um retrato triste das condições de uma frota e este retrato permite dizer que os motoristas e os profissionais dos setores de manutenção necessitam de treinamento adequado. O treinamento também fará com que se sintam mais motivados e comprometidos com seu trabalho e responsáveis por boa parte dos resultados da empresa.

Por falar em Pneus...

Lembramos de uma questão relacionada com a manutenção da saúde das pessoas e do meio ambiente: a estocagem dos pneus sucateados.

As empresas devem evitar manter suas sucatas estocadas por muito tempo, principalmente ao ar livre. Assim, podemos evitar o acúmulo de água parada no interior dos pneus, o que pode provocar a proliferação de mosquitos e outros tipos de problemas.

Já existem empresas especializadas na reciclagem de pneus, que podem dar destino adequado às carcaças. Assim sua empresa deve se empenhar em se desfazer das sucatas o mais rápido possível.

Cuidados com os Pneus

Para obter o melhor rendimento e segurança dos pneus é fundamental que eles sejam corretamente utilizados. Isto envolve alguns cuidados.

O primeiro é com a PRESSÃO.

O QUE É PRESSÃO?

PRESSÃO = FORÇA sobre ÁREA. Pressão é uma força aplicada sobre uma superfície (área). Isto é, pressão é a força do ar exercida sobre toda a área interna do pneu.

PARA QUE SERVE A PRESSÃO?

A pressão de enchimento do pneu é que sustenta toda a carga do veículo

COMO SE MEDE A PRESSÃO?

Esta força pode ser medida em libras por polegada quadrada, que é a medida americana, também adotada aqui no Brasil, ou em quilogramas por centímetro quadrado. No caso, libra é pressão e polegada quadrada é superfície (área). Da mesma forma, quilograma (kg) é pressão e centímetro quadrado é superfície (área).

UNIDADES DE MEDIDA DE PRESSÃO

lb/pol2 e kg/cm2

(Você ainda se lembra: libra por polegada quadrada ou quilograma por centímetro quadrado?)

QUE PRESSÃO USAR?

SEMPRE a recomendada pelo fabricante do veículo e do pneu!

E COMO ELA É DETERMINADA?

A pressão é determinada pela carga a ser transportada. O tipo e a medida dos pneus são também da maior importância para determinar a pressão certa.

PRESSÃO PARA PNEUS DIANTEIROS

Pressão para pneus do eixo dianteiro – rodado simples

DIVIDE O PESO POR DOIS

Por exemplo: Digamos que um caminhão equipado com pneus 10.00/20, CAP CARGA H foi pesado na balança e está com 5.300 quilos.

Por se tratar de pneus dianteiros, rodado simples, você divide o peso por duas rodas – as duas rodas que estão sustentando essa carga na frente do veículo. Ou seja, 2.650 quilos por pneu.

Aí, você consulta a TABELA DE CARGAS E PRESSÕES DO FABRICANTE na linha do rodado simples e vai descobrir que a pressão mais próxima para 2.650 quilos é 95 libras por polegada quadrada.

E PARA OS PNEUS TRASEIROS?

Bom, neste caso, é preciso ver quantos pneus há nos eixos traseiros. Exemplo: Pressão para pneus do eixo traseiro – rodado duplo

DIVIDE O PESO POR QUATRO Fazemos a mesma coisa. Por exemplo:

O modelo dos pneus é o mesmo ( 10.00/20. CAP CARGA H ). Vamos supor que a carga sobre o eixo traseiro é de 10.000 quilos. Como o rodado é duplo, dividimos o peso pelos quatro pneus que estão sustentando a carga. Temos 2.500 quilos por roda, ou por pneu.

Novamente, consultamos a tabela de pressão do fabricante e vemos que o valor mais próximo a 2.500 quilos é de 100 libras por polegada quadrada.

PORTANTO...

O ideal é determinar o peso pela balança. Não é verdade que quanto maior o pneu maior a pressão. Não tem nada a ver !

E PORQUE A PRESSÃO É TÃO IMPORTANTE PARA A VIDA DOS PNEUS ?

Porque a pressão correta proporciona ao pneu um apoio perfeito no solo e, desta forma, a rodagem apresenta um desgaste normal, uniforme.

PRESSÃO MUITO BAIXA

Quando a pressão é insuficiente, o pneu tende a se apoiar mais nas laterais. Isto provoca um desgaste prematuro dessas áreas do pneu. E se o flexionamento do pneu se tornar muito acentuado, essa movimentação excessiva da estrutura do pneu contribui para gerar mais calor, o que prejudica a durabilidade do pneu.

Pressão baixa => mais apoio nas laterais = desgaste dessas áreas

E AINDA...

Flexionamento excessivo => mais movimentação => mais calor = menor durabilidade. Além disso tudo, a carcaça pode ficar comprometida, prejudicando o aproveitamento para reforma.

PRESSÃO MUITO ALTA

Quando a pressão é excessiva, o pneu se apoia mais na faixa central da banda de rodagem, ocasionando um desgaste mais rápido nessa região e o conforto do veículo fica prejudicado.

Pressão alta => apoio na faixa central da banda de rodagem => desgaste = conforto prejudicado

O IDEAL...

O ideal é rodar com a pressão correta. Assim você obtém o melhor rendimento do pneu.

CONSEQUÊNCIAS POSSÍVEIS

Nos rodados duplos, a pressão deve ser igual nos dois pneus. Caso contrário, as consequências podem ser:

E HÁ TAMBÉM OS EFEITOS DA PRESSÃO INADEQUADA SOBRE A DURAÇÃO DO PNEU

Por exemplo, quando você roda com pressão 20% inferior à recomendada pelo fabricante, a vida útil do pneu pode ser até 15% menor.

CALIBRAGEM DE PNEUS

CUIDADOS IMPORTANTES A TOMAR

Por exemplo: com os pneus frios, a pressão do pneu de um caminhão estava a 90 lb/pol2 Após rodar alguns quilômetros, a pressão foi medida novamente e havia subido para 100lb/pol2 .

LEMBRE-SE...

Rodar com os pneus com a pressão inadequada reduz a segurança, diminui a vida útil do pneu e significa PREJUÍZO!



Pesquisa de Pneus


LAGUNA Pneus
comercial@lagunapneus.com.br
(13) 3216.1677
(11) 3624.8183